Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/1041
Título: O modelo baseado no agente: uma aplicação ao estudo do mercado de trabalho
Autor: Faria, Luís Miguel Gonçalves de
Orientador: Centeno, Mário José Gomes de Freitas
Palavras-chave: modelo baseado no agente
simulação social dinâmica
matching
racionalidade limitada
heterogeneidade
regularidades agregadas
Data de Defesa: 2008
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Faria, Luís Miguel Gonçalves de. 2008. "O modelo baseado no agente: uma aplicação ao estudo do mercado de trabalho". Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão
Resumo: Este trabalho apresenta um modelo baseado no agente que demonstra em que circunstâncias podem emergir comportamentos cooperativos, através de um processo heurístico, e como o equilíbrio emerge endogenamente de interacções descentralizadas de agentes adaptativos e autónomos. Este tipo de modelação é apresentado como uma forma promissora de evitar as dificuldades inerentes à tradicional conceptualização do agente racional, por exemplo, a relação entre os níveis micro e macro, um obstáculo comummente ultrapassado pela ideia de "agregação" e pelo ubíquo conceito de "agente representativo". O modelo apresentado define dois tipos de agentes - empresas e trabalhadores -, com diferentes funções de pagamento e capacidades de aprendizagem, o que lhes permite desenvolver um repertório de regras, activadas selectivamente. Num contexto de contratos incompletos, cada salário oferecido pela empresa será associado a um nível de esforço escolhido pelo trabalhador. De acordo com os pagamentos obtidos, as regras serão redefinidas periodicamente e novos pagamentos irão emergir. Este processo é repetido várias vezes. São depois introduzidas pequenas alterações no modelo (por exemplo, reciprocidade, competição e desemprego) por forma a comparar os resultados obtidos com o tratamento base. Como é que motivações individuais divergentes criam uma coordenação eficiente? A economia computacional distingue-se por ser descritiva e não fazer quaisquer exigências normativas. Tal como a teoria prospectiva, pretende explicar preferências quer estas sejam "racionais" ou não. As simulações computacionais baseadas no agente podem ajudar a explicar as complexas relações entre realidades emergentes micro e macro e, consequentemente, dar outra perspectiva das estruturas de interacção, a sua heterogeneidade e o processo de aprendizagem adaptativo. O principal desafio que se coloca é perceber que vantagens esta abordagem pode trazer na ligação entre a análise do agente individual e o comportamento sistémico.
Descrição: Mestrado em Economia
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/1041
Aparece nas colecções:BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
DE - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese.pdf776,77 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.