Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/10339
Título: O desvio de custos e de tempos de execução nas obras públicas em Portugal
Autor: Costa, Sara Filipa Vital Sousa
Orientador: Sarmento, Joaquim
Palavras-chave: Subestimação de custos
desvios temporais
projetos de obras públicas
otimismo de avaliação
tendência
riscos
planeamento
tomada de decisão
Underestimation costs
time deviations
public works projects
optimistic assessment
bias
risks
planning
decision-making
Data de Defesa: 2012
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Costa, Sara Filipa Vital Sousa (2012). "O desvio de custos e de tempos de execução nas obras públicas em Portugal". Dissertação de Mestrado, Universidade Técnica de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Resumo: O objetivo do trabalho consistiu em analisar os desvios financeiros e temporais das obras públicas, em Portugal. O período de análise compreende os anos de 1999 a 2011, num horizonte temporal que ultrapassa uma década. Para a recolha dos dados quantitativos foram analisados relatórios do Tribunal de Contas e da Inspeção-Geral de Finanças. A amostra consistiu em 164 projetos com dados financeiros e 60 com dados de execução temporal. A pertinência do estudo prende-se com o facto de existirem poucos estudos internacionais e nenhum estudo sobre a realidade portuguesa relativamente à ineficiência do Sector Público em projetos de obras públicas e com a possibilidade de este ser comparado com outras formas de procurement. As principais conclusões do estudo permitem apontar que os projetos de obras púbicas têm os seus custos subestimados em 32% e que o seu tempo de execução corresponde ao dobro do tempo previsto. Embora não se podendo afirmar com total certeza, por não se ter realizado um estudo assente em métodos econométricos, é possível apontar uma correlação entre os anos de eleição (1999, 2002, 2005 e 2009) e o aumento dos custos, não se verificando neste caso grandes desvios temporais. Uma importante limitação do estudo é a amostra ser reduzida, e potencialmente tendenciosa, pois parte significativa do estudo tem por base a análise dos relatórios do Tribunal de Contas.
The aim of this study was to analyze the financial and temporal deviations of public works in Portugal. The period of analysis covers the years of 1999 to 2011, a time horizon that goes beyond a decade. For the collection of quantitative data we analyzed reports from the Court of Auditors and the General Inspectorate of Finances. The sample consisted of 164 projects with financial data and 60 with time performance data. The relevance of the study relates to the fact that there are few international studies and no study on the actual Portuguese reality regarding the inefficiency of the public sector in public works projects and the possibility of this being compared with other forms of procurement. The main conclusions of the study may point out that the public works projects have had their costs underestimated by 32% and that its execution time equals to twice of the allotted time. Although it cannot be stated with total certainty, for not having been conducted a study based on econometric methods, it is possible to identify a correlation between election years (1999, 2002, 2005 and 2009) and rising costs, despite large temporal deviations not being observed in this case. An important limitation of this study is the reduced sample size, and potentially biased, because a significant part of the study is based on the analysis of the reports of the Court of Auditors.
Descrição: Mestrado em Ciências Empresariais
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/10339
Aparece nas colecções:DG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM-SFVSC-2012.pdf673,06 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.