Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/10297
Título: Estimação de elasticidades constantes : deveremos logaritmizar?
Autor: Campos, Fábio Alexandre
Orientador: Proença, Isabel
Palavras-chave: Elasticidades
Modelos não lineares
Desigualdade de Jensen
Pseudo-Maximum Likelihood
Elasticity
Nonlinear models
Jensen's Inequality
Pseudo-Maximum Likelihood
Data de Defesa: 2011
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Campos, Fábio Alexandre (2011). "Estimação de elasticidades constantes : deveremos logaritmizar?". Dissertação de Mestrado, Universidade Técnica de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Resumo: Há muito que os Economistas ignoram as implicações da desigualdade de Jensen. Na estimação de modelos económicos não lineares, a prática habitual consiste em log-linearizar o modelo. Para que este procedimento seja válido é necessário assumir um conjunto de hipóteses que na realidade revelam-se muito restritas. Neste trabalho, e seguindo de perto a abordagem de Santos Silva e Tenreyro (2006), procura-se analisar as implicações inerentes à estimação de elasticidades constantes a partir do modelo não linear e do seu equivalente linear. Estas implicações serão analisadas dos pontos de vista teórico e empírico. Do ponto de vista teórico, demonstra-se que a prática de estimar modelos linearizados pode levar a estimativas enviesadas. Por outro lado, a aplicação empírica, não conduz a uma conclusão tão assertiva. Todavia, a complexidade dos métodos de estimação de modelos não lineares torna a sua utilização menos atractiva face ao OLS. No entanto, as razões teóricas são suficientemente fortes para se concluir que o modelo não deverá ser logaritmizado. Contudo, tal decisão cabe em última análise naturalmente ao utilizador, e caso este decida não logaritmizar deverá ter em conta as respectivas implicações, realizar todos os testes de especificação disponíveis e interpretar e analisar as estimativas obtidas com cautela.
Economists have long ignored the implications of Jensen's Inequality. In the estimation of non-linear economic models, the usual practice is to log-linearize the model. For this procedure to be valid it´s necessary to take a set of assumptions which turn out to be very strict. This work, follows closely the approach of Santos Silva and Tenreyro (2006), and seeks to analyze the implications inherent in the estimation of elasticity constants from the nonlinear model and its linear equivalent. These implications will be considered in a theoretical and empirical point of view. From the theoretical point of view, it?s demonstrated that the practice of estimating linearized models can lead to biased estimates. On the other hand, the empirical application does not lead to a conclusion so assertive. However, the complexity of the estimation methods of nonlinear models makes their use less attractive compared to OLS. However, the theoretical reasons are strong enough to conclude that the model should not be taken in logarithmic form. However, ultimately this decision belongs to the user, if it should decide to apply the logarithm form, it should take into account the implications, perform all the specification tests available, interpret and analyze the estimates obtained carefully.
Descrição: Mestrado Decisão Económica e Empresarial
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/10297
Aparece nas colecções:DM - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM-FAC-2011.pdf469,61 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.