Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/10111
Título: Concepções e percepções sobre as condições de trabalho: estudo comparativo com a sinistralidade laboral em empresas portuguesas
Autor: Lima, Paulo Manuel Almeida
Orientador: Cerdeira, Maria da Conceição
Palavras-chave: Condições de trabalho
Segurança e saúde no trabalho
Diálogo social
Enquadramento legal
Sinistralidade laboral
Working conditions
Health and safety at worh
Social dialogue
Legal framework
Accidents at work
Data de Defesa: Dez-2010
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Lima, Paulo Manuel Almeida (2010). "Concepções e percepções sobre as condições de trabalho: estudo comparativo com a sinistralidade laboral em empresas portuguesas". Tese de Doutoramento, Universidade Técnica de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Resumo: Esta tese e dedicada ao estudo das condições de trabalho. Mais precisamente, analisa as relações existentes entre a percepção que os trabalhadores fazem das suas condições de trabalho, ou seja, das práticas de segurança e saúde vigentes nas empresas onde trabalham e a sinistralidade laboral nelas ocorrida nos últimos três anos. Como hipótese central da pesquisa admitimos a existencia de uma relação positiva entre as percepções dos trabalhadores e os índices de sinistralidade (índice de frequência, índice de gravidade e índice de avaliação de gravidade). 0 estudo empírico incidiu sobre oito empresas de cariz industrial, justificando-se esta opção pelo facto de quase 50% dos acidentes do mundo laboral português ocorrerem nestas actividades. Em termos metodológicos a pesquisa recorreu a metodos e técnicas de natureza qualitativa e quantitativa. Estes incluíram a análise de documentos das empresas, (nomeadamente os relatórios de actividades dos serviços de saúde, higiene e segurança no trabalho dos últimos anos), entrevistas semi-directivas a dirigentes empresariais ou responsáveis pelos serviços de saúde e segurança no trabalho na empresa e urn inquérito por questionário aplicado a 54% dos grupos profissionais do sector da produção das empresas estudadas. Teoricamente, o estudo alicerça-se num conceito de condições de trabalho que integra factores intrínsecos ao conteudo do trabalho, factores extrinsecos ao próprio trabalho e a participação e envolvimento dos trabalhadores. Os resultados obtidos comprovam a hipótese central inicialmente formulada, ou seja, a existência de uma correlação positiva entre a percepção que os trabalhadores fazem das suas condições de trabalho e a sinistralidade laboral. Assim, quanto menores são os índices de frequência de acidentes de trabalho, gravidade (dias perdidos) e avaliação de gravidade (número de dias perdidos, em media, por acidente de trabalho ), mais positivas sao as percepções dos trabalhadores sobre as suas condições de trabalho no seio das empresas Portuguesas. This thesis focuses on the study of working conditions. More specifically, it analyses the current relationship between employees' perceptions of their working conditions, namely the health and safety practices in force in the companies where they work, and the accidents at work which have occurred over the past three years. The central hypothesis of our research is that there exists a positive correlation between employees' perceptions and the rate of accidents (frequency, severity and severity assessment). The empirical study covered eight industrial companies, justified by the fact that almost 50% of accidents in the Portuguese labour market occur in these industries. As regards methodology, the research used both qualitative and quantitative techniques, including the analysis of company documents, (health service, hygiene and safety at work reports from the last few years), semi-directed interviews of company directors, company health service and safety officers and a questionnaire given to 54% of the professional groups from the production sector of the companies studied. Theoretically, the study is based on a concept of working conditions which combines factors intrinsic to the nature of the work, factors extrinsic the work itself and the participation and involvement of employees. The results obtained prove the central hypothesis formulated initially, namely that there exists a positive correlation between the perception that employees have of their working conditions and accidents at work. Thus, the lower the rates and frequency of workplace accidents, their severity (working days lost) and severity assessment (number of days lost, on average, per workplace accident), the more positive are employees' perceptions of their working conditions within Portuguese companies.
Descrição: Doutoramento em Sociologia Económica e das Organizações
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/10111
Aparece nas colecções:DCS - Teses de Doutoramento / Ph.D. Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TD - PMAL - 2010.pdf5,92 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.