Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/4346
Título: Os sistemas de controlo de gestão adoptados pelas startups portuguesas e seus determinantes
Autor: Lourenço, Helena Sofia Ramos
Orientador: Samagaio, António
Palavras-chave: Sistemas de Controlo de Gestão
startups
investidores
Teoria da contingência
Management Control Systems
investors
Contingency-based
Data de Defesa: Dez-2011
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Lourenço, Helena Sofia Ramos. 2011. "Os sistemas de controlo de gestão adoptados pelas startups portuguesas e seus determinantes". Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Resumo: Este estudo, baseado num questionário realizado a uma pequena amostra de startups portuguesas, procura analisar a adopção dos sistemas de controlo de gestão e os seus determinantes nessas empresas. Os resultados indicam que os SCG mais adoptados pela amostra de startups portuguesas são os que compõem a categoria da Planeamento Financeiro (compreende o cash-flow previsional, o orçamento operacional, as projecções das vendas). Além disso, estes instrumentos são também os adoptados mais precocemente e utilizados com mais frequência. Em relação ao tipo de papel que os SCG têm na empresas, revelou-se que a maioria dos instrumentos adoptados se enquadra dentro dos Beliefs systems, seguido pelos Diagnostic control systems. Neste trabalho também se apurou que o nível de endividamento, a dimensão, o grau de descentralização da tomada de decisão, a complexidade da tecnologia e, por fim, a internacionalização das operações constituem características distintivas entre as empresas que adoptam 17 ou mais SCG comparativamente com as que adoptam menos. Por último, ao nível da extensão do uso dos SCG, verificou-se que a utilização do Cash-flow previsional difere segundo a presença de sociedades de capital de risco, bancos e outras instituições financeiras ou Estado, segundo a complexidade e a interdependência da tecnologia e se a empresa se insere dentro de um grupo económico.
Based on a survey to a small Portuguese startups' sample, this study seeks to analyze the adoption of management control systems in these companies. Results indicate that Financial Planning (comprising cash-flow projections, operating budgets and sales projections) is the most adopted MCS category. Besides that, these systems are also adopted sooner and are used more frequently. Concerning the roles that MCS assume in these companies, results reveal that the majority of the instruments fit in the Beliefs systems, followed by Diagnostic control systems. This work also finds that the level of dept, size, the complexity of technology and internationalization are distinctive characteristics between companies that adopt 17 or more MCS and those who don't adopt. Finally, related to the extent of MCS use' study, results reveal that the use of Cash-flow projections differs according to the presence of venture capital organizations, Banks and other financial institutions or State, also according to the complexity and interdependence of technology and, at last, if the company belongs to a corporate group.
Descrição: Mestrado em Contabilidade, Fiscalidade e Finanças Empresariais
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/4346
Aparece nas colecções:BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
DG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM-HSRL-2011.pdf1,39 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.