Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/1864
Título: A gestão de recursos humanos: suporte teórico, evolução da função e modelos
Autor: Serrano, Maria Manuel
Palavras-chave: Recursos Humanos
Gestão de Recursos Humanos
Modelos de Gestão de Recursos Humanos
Data: 2010
Editora: ISEG - SOCIUS
Citação: Serrano , Maria Manuel. 2010. "A gestão de recursos humanos: suporte teórico, evolução da função e modelos". Instituto Superior de Economia e Gestão – SOCIUS Working papers nº 1/2010
Relatório da Série N.º: SOCIUS Working papers;1/2010
Resumo: Este texto estrutura-se em quatro pontos. O primeiro ponto situa as origens teóricas da GRH nas teorias organizacionais e comportamentais e apresenta a perspectiva sociológica sobre esta função organizacional. No segundo ponto faz-se uma abordagem histórica da origem e evolução da função RH de modo a perceber de que forma esta função acompanhou a evolução do contexto ambiental das empresas e como, em diferentes momentos, respondeu às necessidades específicas das empresas. As designações atribuídas — Administração de Pessoal, Gestão de Pessoal, Gestão de Recursos Humanos e Gestão Estratégica de Recursos Humanos — reflectem a importância crescente que a função foi assumindo nas organizações e a valorização progressiva dos indivíduos e das suas capacidades nas organizações. No ponto seguinte apresentam-se sumariamente algumas das especificidades do panorama português no domínio da GRH. Neste caso a ideia que vigora é a de que o país revela algum atraso, quer na introdução da função quer na adopção das suas concepções mais modernas. Ou seja, as empresas portuguesas revelam alguma propensão para aderir às inovações tecnológicas e pouca apetência para a inovação social e organizacional sendo que os estudos consultados sobre a realidade portuguesa apontam para a predominância de uma função RH de cariz essencialmente administrativo. Finalmente, apresentam-se quatro tipologias de modelos teóricos de GRH: o modelo weberiano; os modelos hard e soft, os modelos macroeconómicos e os modelos contingenciais. Estes modelos não são opostos, mas antes complementares e sintetizam a forma como a função se operacionalizou nos vários momentos da sua evolução.
Descrição: Este texto é parte de um capítulo elaborado no âmbito da dissertação de Doutoramento em Sociologia Económica e das Organizações, com o tema Estratégias e Práticas de Gestão e Desenvolvimento de Recursos Humanos. Estudos de Caso numa Rede de Empresas (aprovada pelo ISEG/UTL em Maio de 2009).
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/1864
Versão do Editor: http://pascal.iseg.utl.pt/~socius/publicacoes/wp/WP_1_2010.pdf
Aparece nas colecções:SOCIUS - Documentos de Trabalho / SOCIUS - Working Papers

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
WP_1_2010.pdf436,23 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.